(...)

(...)

domingo, 1 de agosto de 2010

Tarja Preta

Não podia saber que haveria amanhã. Que buscaríamos o Sol. Que faríamos do desmaio e da arritmia um casal.

Romance tarja preta. Que não se trata a maturidade da loucura com aspirina. Que somos suficientemente loucos pra querer. O risco, a convicção, a companhia. É que ainda não sabemos de nada que nos preocupe. E gostamos assim.

E os nossos segredos se admiram. Eu, que sempre brinquei com meus limites reencontrei nele a cumplicidade desmedida. Que perigo ser eu mesma, ao lado de alguém que também é. É tanto que o coração do moço bate mais forte que os outros. Coração autônomo, rebelde, avesso ao manual de instruções.

Ele é Palmeiras e tem uma nêga chamada Alessandra. E eu? Tenho Tutano na mamadeira, fortalecendo o sangue. Tenho um desejo recíproco. Temos tempo a ganhar, medo a perder, quereres a desvendar...

E é por isso que aplaudem (e cantam!) quando passamos. Bela surpresa? Que a nossa loucura inspira os corações vazios. Àqueles que não aprenderam ainda, aconselho:

Experimentem. Cair em si, a dois.
______________________________________________________
Cair em Si
Djavan

Às vezes parece um tambor,
Mas não é tambor nem nada, é o coração
Que fica entre a paz e o terror
Quando vejo a sua cara
Entre as caras da multidão
Logo fico cansado
Como se tivesse estado a correr
Num segundo já me sinto
Sem uma gota de sangue
Mal consigo respirar, sobreviver
Só Deus sabe o saldo
Creditado ao amor que lhe dou
Se terei sono tranqüilo ou vida sobressaltada
Não sei nada, não sei nada.
Olhar pro sol, vencer o mar,
Admitir, brigar com o par.. Isso é nada!
Não ter você, cair em si,
Morrer de amor não é o fim mas me acaba...
______________________________________________________
PS: E ainda não cantei só pra ele. Tutano, me aguarde.
(...)
"Há previsão de Sol para os próximos dias? E quantas Evas fizeram-se de tuas costelas? Quantas acordaram no teu colo, num sopro de vida doce, após tanta morte explodindo num desmaio?

Se tiveres medo, saiba que já tive.

Hoje, quero oxigênio e silêncio.

Amanhã, cantarei pra ti."

Dona Cafuza, abril de 2008 – “(RE)VIRADA”
(http://donacafuza.blogspot.com/2008/04/revirada_30.html)

3 comentários:

Åñj¡ñhå M¡£å disse...

Hum!!
Olha o que Tutano esta causando...
rsrsrs gostei do título deste texto! Acho que veio bem a calhar...
Acho que as inspirações de Dona Cafuza estão voltando, ou será uma miragem???

Sim!!!! A previsão do sol para apartir da próxima quinta-feira rs.

Enquanto isso, aproveite essa brisa, o frio..os ventos que te rodeiam, talvez eles ainda tenham mistérios a serem decifrados, por você, por vocês.

Beijos!

Gihh disse...

Que lindo, que lindo!!!
Pra que procurar saber, quando o não saber eh incrivelmente confortavel? O amanhã pertence a Deus, e o presente eh sim um presente, que deve ser aproveitado sem preocupações e medidas.
Se a previsão for de sol, iremos sim a praia, se for frio, acenderemos uma fogueira e se for chuva??....pipoca, filme e cobertor. Não importa o que, e sim com quem...e vejo que está muito bem acompanhada.
Torço sempre por ti, beijos!!!!

Amora Adaga disse...

Minha queridona,

Que a loucura de vossos corações, seja sempre recheada de alegrias, maravilhosas vibrações, belas música e cheias de cores.
Que a cada dia, mais e mais, o coração palpite mais fortemente e o desejo seja ainda maior.
E enquanto houver Sol, deixe que ele brilhe vocês. E mesmo que houver chuva brinque nela, beije e abrace... Aqueça sempre os corações.

Ah o AMOR!

Desejo a vocês que se descubram cada dia mais [nos dois sentidos... hehehe] e que o amor floresça com mais veracidade.

Um beijo enorme daquela sua irmã, aquela que só a alma entende!